A Batalha de Stalingrado| Hoje Na História

23 de Agosto de 1942

A ofensiva nazifascista contra a União Soviética na Segunda Guerra Mundial se inicia com a Operação Barbarossa, em 22 de Junho de 1941, através da Polônia e avançam por quase um ano em território soviético. Neste momento o processo de transferência da fabricas para o leste e da reorganização logística para a contraofensiva soviética está a todo vapor.

Stalingrado era uma importante cidade do ponto de vista logístico e militar, pois permitia fácil acesso ao Rio Volga. A tomada da cidade seria essencial para dificultar a resistência militar à colonização nazifascista do mundo. Hitler objetiva massacrar boa parte do povo soviético, através da escravidão e do fuzilamento em massa. As batalhas encarniçadas se davam em cada esquina e construção que ainda se mantinha de pé após os bombardeios da Luftwaffe.

Milhares de vidas soviéticas foram perdidas, mas a tática de guerra de Nenhum Passo Atrás e o ataque nos flancos nazistas enfraqueceram as tropas, que não tiveram permissão de Hitler e do Alto Comando Alemão para recuar.  A produção de armamentos para o front soviético conseguia se manter a um esforço de guerra que mobilizou toda a nação, com a produção em massa de cartuchos, tanques e fuzis. Já o aparato logístico nazi definhava e as tropas ficavam a própria sorte, esperando reforços que não chegavam a tempo. Em Setembro do mesmo ano se inicia a Operação Urano, que fez os nazis recuarem indefinidamente – com avanços momentâneos – até o fim da guerra.

A Batalha de Stalingrado marca o inicio da contraofensiva soviética e da maior contribuição da humanidade para barrar o fascismo. A URRS não venceu a Grande Guerra Patriótica pelo uso do General Inverno, mas através de Planificação Econômica, do socialismo real, da experiência de guerra de generais importantes, como Vassili Chuikov e de um esforço de toda nação, resultando em mais de 15 milhões de baixas soviéticas. Os camaradas do passado deixaram o exemplo: Para o fascismo resta as pontas das baionetas enferrujadas de sangue!

Na imagem soldados do Exército Vermelho num telhado em Stalingrado, em Janeiro de 1943.


Conheça nossa campanha de financiamento contínuo

Entre em www.catarse.me/clio e conheça a nossa campanha de crowdfunding no Catarse, a partir de R$ 5,00 você já ajuda o Clio a se manter no ar e produzir mais conteúdos para vocês

Financiadores desse post

Cristina Lima, Elizabeth Santos, Gabriel Bastos, Gui Aschar, Hannah Lima, Lazaro Coelho, Paula Guisard, Rosana Vecchia, Suzana Athayde, Vanessa Spinosa

Para todos vocês, nosso muito obrigado!

Você também pode nos financiar via PicPay. Você pagou aquele boleto, deu cashback e você não vai usar, não vai fazer falta? Então porque não apoiar um projeto de comunicação e educação histórica. Procura a gente lá em https://app.picpay.com/user/cliohistoriaeliteratura

Siga o Clio nas Redes Sociais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.