Matilde da Inglaterra | Medievalíssimo Drops

Imperatriz e Senhora dos Ingleses

Você também pode ouvir esse drops no miniplayer abaixo e nos apps de podcasts

Para ouvir o episódio basta apertar o play no miniplayer acima

Você também pode ouvir o episódio no Apple Podcasts, Spotify, Google Podcasts, Castbox e no Deezer além de demais agregadores de podcasts. Você também pode baixar o episódio usando esse link

Assine: Apple Podcasts | Spotify | Google Podcasts|Castbox | DeezerAndroid | RSS


Rainha, imperatriz, mãe, guerreira, vários são os predicados que podem ser atribuídos a Matilde da Inglaterra. Filha de Henrique I, rei da Inglaterra e duque da Normandia, e sua primeira esposa, Matilda da Escócia, nasceu provavelmente em 7 de fevereiro 1102, possivelmente em Winchester ou Sutton Courtenay e faleceu no dia 10 de setembro de 1167, em Rouen, seus restos mortais se encontram na Catedral de Rouen.

Retrato da imperatriz Matilde, presente no História da Inglaterra,  dos monges de St. Albans, datado do século 15, Cotton Nero D. VII, f.7, British Library

Mulher forte, com uma personalidade singular e um tato político único, Matilde passa a sua vida como senhora de si mesmo, não aceitando os papéis postos para ela por terceiros. Viveu no reino da Germânia, parte do Sacro-Império Romano Germânico, após seu casamento Henrique V, com quem iria dividir a vida e o poder até a morte dele em 1125. Ele atuando como imperador ela como regente do reino da Itália, onde fora coroada em 1116 na Basílica de São Pedro.

Em 1120 acontece um dos episódios chave para a vida de Matilde: o naufrágio do White Ship, que carregava seu irmão mais novo, e herdeiro do trono inglês, William Adelin, o que geraria uma crise sucessória após a morte de Henrique I, a guerra civil conhecida como A Anarquia.

O conflito explode depois que seu primo Estevão de Blois, apoiado pela Igreja Católica, usurpa o trono em detrimento de sua reivindicação mais forte por conta da primogenitura e ascendência direta. Precisamos salientar que os barões normandos a princípio não apoiam nem Estevão nem Matilde, o que agrava ainda mais o conflito.

Matilde, então casada com Godofredo V, conde do Anjou, resolve invadir a Inglaterra, tendo apoio do rei David I da Escócia, e de seu meio-irmão Roberto FitzRoy, 1º Conde de Gloucester. As forças de Matilde e Estevão se enfrentam na Batalha de Lincoln, onde Estevão cai sobre cativeiro de Matilde, que se coroa rainha da Inglaterra.

Ilustração datada do século 14 descrevendo o naufrágio do Whit Ship

Aqui cabe lembrar que no inglês medieval não existia palavra para “rainha”, existindo apenas “lady” para designar a rainha consorte, então por conta disso, e pelo fato de ter carregado contigo esse título, Matilde adota o título de Imperatriz e Senhora dos Ingleses.

A guerra então chega num impasse quando Roberto cai capturado para as forças de Estevão, que controlava as terras do sudeste e centro da Inglaterra, enquanto Matilde controlava a Normandia e as terras do sudoeste inglês. O restante do reino, principalmente no norte, estava nas mãos de barões independentes. A guerra chega ao fim quando Matilde e Estevão asseguram um acordo no qual Estevão é coroado rei da Inglaterra e Henrique, filho de matilde com Godofredo V, é apontado seu herdeiro e sucessor.

Com o acordo Matilde se retira para a Normandia, onde passa a se preocupar com a administração local e servir como uma espécie de regente para seu filho, além de lhe dar conselhos políticos, principalmente na sua querela com Tomás Beckett.

Matilde morre em 1167 após ter vivido uma vida política, guerreira e piedosa, é reconhecida sua obra de caridade principalmente ajudando a fundar mosteiros da Ordem de Cister, se tornando assim uma figura completa e exemplar de seu tempo. A história de Matilde nos ensina que a mulher medieval, principalmente da Idade Média Central, desempenha um papel complexo de interpretação histórica e historiográfica, sempre escapando dos paradigmas impostos principalmente pela interpretação whig da história e a historiografia romântica do século 19.

Representação de Henrique II, filho de Matilda da Inglaterra, e sua esposa Eleanor, presidindo um tribunal

Contato: medievalissimo@gmail.com

Conheça nossa campanha de financiamento contínuo

Entre em www.catarse.me/clio e conheça a nossa campanha de crowdfunding no Catarse, a partir de R$ 5,00 você já ajuda o Clio a se manter no ar e produzir mais conteúdos para vocês

Financiadores desse post

Beatriz Aguiar, Cristina Lima, Gabriel Bastos, Gui Aschar, Paula Guisard, Reverson Nascimento, Rosana Vecchia, Suzana Athayde, Vaness Spinosa

Para todos vocês, nosso muito obrigado!

Você também pode nos financiar via PicPay. Você pagou aquele boleto, deu cashback e você não vai usar, não vai fazer falta? Então porque não apoiar um projeto de comunicação e educação histórica. Procura a gente lá em https://app.picpay.com/user/cliohistoriaeliteratura

Siga o Clio nas Redes Sociais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.