Tratado de Petrópolis | Hoje Na História

Hoje Na História, 17 de Novembro de 1903

Em 17 de Novembro de 1903, há 116 anos, era firmado o Tratado de Petrópolis, que formalizou a permuta de territórios entre o Brasil e a Bolívia – uma faixa de terra entre rios -, e o território do Acre. Além disso, o governo brasileiro também se comprometeu a Estrada de Ferro Madeira-Mamoré para facilitar o trânsito das trocas comerciais ocorridas na Bolívia, pelo rio Amazonas. No acordo, o Brasil também se comprometeu a pagar uma quantia de 2 milhões de libras esterlinas ao Bolivian Syndicate, um grupo de estadunidenses que investiam naquela região, pela rescisão do contrato firmado em 1901. O acordo foi porque tinha forte exploração de látex na região e a Bolívia não tinha condições de povoá-la por conta do difícil acesso, com isso seringueiros brasileiros subiram o rio Purus, no intuito de povoar o território. O tratado definiu oficialmente as fronteiras de Brasil e Bolívia, e estabeleceu relações de comércio entre os dois países.

Na imagem: Mapa das mudanças ocorridas no território brasileiro e boliviano com o Tratado de Petrópolis.


Conheça nossa campanha de financiamento contínuo

Entre em www.catarse.me/clio e conheça a nossa campanha de crowdfunding no Catarse, a partir de R$ 5,00 você já ajuda o Clio a se manter no ar e produzir mais conteúdos para vocês

Financiadores desse post

Cristina Lima, Elizabeth Santos, Gabriel Bastos, Gui Aschar, Hannah Lima, Lazaro Coelho, Paula Guisard, Rosana Vecchia, Suzana Athayde, Vanessa Spinosa

Para todos vocês, nosso muito obrigado!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.