Radiação em Goiânia

Hoje Na História, 13 de Setembro de 1987

Em 13 de Setembro de 1987, há 32 anos, 2 catadores de sucata entraram em uma clinica hospitalar abandonada em Goiânia. Lá acharam uma máquina de radiografia abandonada que foi levada, por eles, para o ferro-velho de Devair Ferreira onde foi desmontada. Com a máquina desmontada acharam um cápsula e ao abri-la foi exposto ao ambiente 19,26 g de cloreto de césio-137 (CsCl), um sal muito parecido com o sal de cozinha (NaCl), mas que emite um brilho azulado no escuro. Uma característica do CsCl é ele ser higroscópico, ou seja, absorver a umidade do ar: ele facilmente adere à roupa, à pele e aos utensílios. Devair, encantado com aquele sal, mostrou para sua esposa, Maria Gabriela, e distribuiu para amigos e parentes como lembrancinha. Uma das pessoas a ganhar o sal foi sua sobrinha Leide que tinha 6 anos na época. Expostas à radiação essas pessoas começaram a passar mal até que em 29 de setembro, Maria Gabriela leva para a Vigilância Sanitária uma amostra do pó que foi identificado. O governo de Goiânia aciona o governo federal. O caso foi encoberto em seus primeiros dias informando à população que se tratava de um vazamento de Gás. Mas com a imprensa de todo o país indo para Goiânia logo assumiram se tratar de um acidente Radioativo que causou pânico na população. Pessoas expostas à radiação estavam sendo atendidas no Estádio Olímpico Pedro Ludovico e outros casos mais graves foram encaminhados para tratamento no Rio de Janeiro. houveram 4 mortes (Leide, Devanir, Maria Gabriela e Ivo, pai de Leide) e 1600 pessoas foram afetadas. Foi o maior acidente radioativo do mundo, fora de uma usina nuclear e gerou toneladas de lixo radioativo que está enterrado até hoje e continuará por centenas de anos até o césio decair.

Na imagem funcionários do Governo de Goiás trabalhando na remoção do lixo contaminado do ferro velho de Devair.

Conheça nossa campanha de financiamento contínuo

Entre em www.catarse.me/clio e conheça a nossa campanha de crowdfunding no Catarse, a partir de R$ 5,00 você já ajuda o Clio a se manter no ar e produzir mais conteúdos para vocês

Financiadores desse post

Beatriz Gomes, Cristina Lima, Gabriel Bastos, Gui Aschar, Jéssica Antunes, Paula Guisard, Rosana Vecchia, Suzana Athayde

Para todos vocês, nosso muito obrigado!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.