“Não chore por minha sorte…” | Hoje Na História

10 de Termidor do ano II

Há 226 anos, em 28 de julho de 1794 (ou 10 de Termidor do Ano II, no calendário revolucionário francês), Maximilien de Robespierre e mais 21 jacobinos eram executados no desfecho do golpe que o depôs no dia anterior.

Durante o período da Convenção Jacobina (também simplesmente chamado de Terror), Robespierre ditou os rumos da Revolução. Agora sem o empecilho da monarquia mesmo que constitucional, achava que poderia fazer todos os avanços que acreditava serem possíveis apenas com a execução de Luís XVI, pois tinha a convicção de que o rei mesmo deposto sempre seria um agente contrarrevolucionário de extremo perigo.

No entanto, Robespierre, que tinha grande popularidade desde a época da Assembleia Nacional, colecionou inimigos ao chefiar o Comitê de Salvação Pública entre 1793 e 1794, não apenas ditando os rumos do país, mas também perseguindo e mandando para a guilhotina todos aqueles que considerava inimigos da Revolução. O saldo final foi de mais de 16500 mortos em toda a França.

O auge da impopularidade do antigo deputado de Artois foi o julgamento sumário de Georges Danton e Camille Desmoulins, jacobinos que defendiam que a Revolução tomasse um rumo mais moderado e fosse construída uma democracia burguesa na França. Ambos eram extremamente populares e suas mortes ao invés de ser a vitória que Robespierre pensava, custou a sua própria vida.

Diversos deputados jacobinos e girondinos lhe deram voz de prisão em 27 de julho de 1794, e depois de uma fuga e breve resistência (onde foi ferido com um tiro no maxilar), Robespierre foi capturado no Hôtel de Ville (equivalente à prefeitura) de Paris no mesmo dia ao lado de alguns partidários como seu irmão Augustin e Louis Antoine Léon de Saint-Just. Após ser levado a um tribunal revolucionário que o reconheceu, foi condenado à guilhotina, sendo executado aos gritos de “Morte ao tirano” pelos soldados e cidadãos que presenciaram seus últimos momentos.

Ne pleure point mon sort. Si je vivais, tu serais mort.” “Não chore por minha sorte. Se eu vivesse, você seria morto.”

Na imagem, “Execução de Robespierre e seus cúmplices conspiradores contra a liberdade e a igualdade: viva a Convenção Nacional que, por sua energia e vigilância, libertou a República de seus tiranos“, desenho anônimo, julho de 1794 .

Conheça nossa campanha de financiamento contínuo

Entre em www.catarse.me/clio e conheça a nossa campanha de crowdfunding no Catarse, a partir de R$ 5,00 você já ajuda o Clio a se manter no ar e produzir mais conteúdos para vocês

Financiadores desse post

Cristina Lima, Elizabeth Santos, Gabriel Bastos, Gui Aschar, Hannah Lima, Paula Guisard, Reverson Nascimento, Rosana Vecchia, Suzana Athayde, Vanessa Spinosa

Para todos vocês, nosso muito obrigado!

Você também pode nos financiar via PicPay. Você pagou aquele boleto, deu cashback e você não vai usar, não vai fazer falta? Então porque não apoiar um projeto de comunicação e educação histórica. Procura a gente lá em https://app.picpay.com/user/cliohistoriaeliteratura

Siga o Clio nas Redes Sociais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.