Eles Lutaram pela Pátria | Clio Indica

O filme soviético se passa em 1942, dramatizando a brava resistência de um regimento do Exército Vermelho que parte em retirada para Stalingrado. A glamourização do conflito mundial, tradicional nas produções cinematográficas ocidentais, cai por terra com a representação do diretor Serguei Bondarchuk. É possível sentir a angústia dos soldados que partiram de seus países deixando família, camaradas e suas vidas cotidianas para defenderem a U.R.S.S da invasão nazista. A batalhas cruentas, as mortes violentas e o cansaço estampado nos rostos daqueles homens é uma tentativa reconstruir como foi penosa a jornada dos povos soviéticos durante a Segunda Guerra Mundial.

Os heróis são retratados como homens, que tem suas fraquezas, necessidades, falhas e relações. A ligação entre os soldados, as relações que constituem no cotidiano e as características muito particulares dos protagonistas são alguns dos recursos que o diretor emprega para nos solidarizamos com esses militares, que deixam de ser patentes e uniformes e ganham identidade. O ódio aos invasores é nítido, os gritos nas batalhas, os insultos e boa parte da motivação que os mantém de pé é advinda deste profundo ressentimento de rancor que os povos invadidos geralmente desenvolvem por seus algozes. A fala de uma camponesa idosa a um dos militares protagonistas cristaliza o sofrimento do povo soviético que vivia em uma economia de guerra, com racionamentos, com colheitas queimadas ou saqueadas pelos invasores, onde não havia diferenciação entre homens, mulheres, crianças ou militares. O exército nazista promoveu uma verdadeira farra por onde passava, com estupros e crimes de lesa humanidade.

O filme tem 157 minutos e um ritmo mais lento, que funciona como recurso narrativo e nos faz sentir a angústia das longas esperas e guardas de posição, dos ataques repentinos, das marchas intermináveis e dos homens que lutam somente, pois é lutar ou ser colonizado pelo nazifascismo. Essa representação cinematográfica é de fato uma homenagem aos mais de 15 milhões de soviéticos que tombaram na SGM, ou Grande Guerra Patriótica, como o conflito foi nomeado pelos soviéticos.

O roteiro é uma adaptação do romance homônimo de Mikhail Sholokhov, vencedor do Nobel de literatura. O filme foi indicado à Palma de Ouro em 1975. Foi exibido recentemente na 6ª Mostra Mosfilm de Cinema Soviético e Russo, organizada pela União Municipal dos Estudantes Secundaristas (UMES). Outros filmes do mesmo diretor e de outros diretores soviéticos podem ser encontrados no site da entidade.


Conheça nossa campanha de financiamento contínuo

Entre em https://www.padrim.com.br/cliopodcasts e ajude a partir de R$ 1,00 mensais a manter esse projeto no ar e produzindo cada vez mais conteúdo acessível para todas e todos.

Financiadores desse post

Alexandre Athayde, Claudia Bovo, Fabiana Jimenez, Henrique Mundim, Marcia Tereza Alfradique Quintella Diniz, Paula Guisard, Rosana Vecchia, Rosi Marques
Para todos vocês, nosso muito obrigado!

Siga o Clio nas Redes Sociais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.