Fundação d'A República Democrática do Iêmen | Hoje Na História

Hoje Na História, 30 de Novembro de 1967.

Em 30 de Novembro de 1967, há 52 anos, é oficialmente fundada a República Democrática do Iêmen. O Iêmen contemporâneo é filho de um misto de culturas, religiosidades e modos de vida que conviveram na mesma região por séculos, com maiores e menores níveis de conflitos. O país fica localizado na extremidade sudoeste da Península Arábica e faz fronteira com a Arábia Saudita. A cidade portuária Áden, uma das mais importantes do país, foi governada como parte da “índia Britânica” até 1937. O país ficou fraturado entre protetorados, governos lacaios e ocupação colonial massiva. No séc. XIX o colonialismo Britânico colocou suas garras em parte do país, o dividindo com o Império Otomano. A porção Otomana do que veio a ser o Iêmen hoje pleiteou seu processo de independência em 1918, já a porção britânica conseguiu sua independência a duras penas em 1967. Em 1963 a Grã Bretanha inicia um processo de saída controlado, com promessas de deixar o país em 1968. Somente a luta anticolonial e anti-imperialista conseguiu expulsá-los. A Frente de Liberação do Iêmen Ocupado e a Frente Nacional de Libertação travaram renhidas lutas com os colonialistas até que estes se retirassem. O fechamento do Canal de Suez é fator importante para entendermos o processo – o que diminuiu o interesse econômico dos colonialistas no país. Com a luta do povo iemenita sob a bandeira do socialismo, apoiados pela URSS, é fundada a República Democrática do Iêmen, conhecida também como Iêmen do Sul. O processo de revolução iemenita avança para elevar as condições de vida de seus trabalhadores, universaliza a educação, saúde, promove igualdade entre homens e mulheres e um profunda reforma no campo. As contradições internas dos diversos grupos étnicos, bem como a intervenção do imperialismo que impõe guerra econômica e militar a revolução, enfraquecem o país. Com a queda da U.R.S.S o país é reunificado em 1990. Hoje o Iêmen tem diversos grupos fundamentalistas e índices de desenvolvimento social baixíssimos.


Conheça nossa campanha de financiamento contínuo

Entre em www.catarse.me/clio e conheça a nossa campanha de crowdfunding no Catarse, a partir de R$ 5,00 você já ajuda o Clio a se manter no ar e produzir mais conteúdos para vocês

Financiadores desse post
Bruno Machado, Cristina Lima, Gabriel Bastos, Gui Aschar, Humberto Athayde, Karen Badollatto, Marcelo Kriiger, Natália Castilho, Paula Guisard, Rosana Vecchia, Rosi Marques, Suzana Athayde

Para todos vocês, nosso muito obrigado!

Siga o Clio nas Redes Sociais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s