A Filha de Magdala | Hoje Na História

22 de Julho

Ao contrário dos textos que normalmente são aqui apresentados, o “Hoje na História” falará sobre uma figura fascinante e, por isso mesmo, geradora muita controvérsia. O calendário cristão dedica o dia 22 de julho a Maria Madalena, personagem que, segundo os textos do Novo Testamento, teria acompanhado Jesus e os Apóstolos durante suas peregrinações.

Precisamos entender que independentemente de Madalena ser uma figura real ou não, a mulher que hoje é cultuada como santa é resultado de um processo de construção histórica, uma vez que ela é compreendida de formas diferentes. Se pensarmos na imagem que a Igreja Católica formou dessa Maria, teremos o exemplo perfeito de pecadora, que ao se penitenciar e servir ao Cristo, tornou-se triunfante e um símbolo da mais elevada moral a ser seguido.

Essa representação nasce quando o papa Gregório Magno, ainda no século VI, une a figura de Madalena a de Maria de Betânia e a da mulher que unge os pés de Jesus, sendo aquele o primeiro a relacionar a Maria nascida em Magdala com os pecados do adultério e da prostituição. Essa homilia seria responsável então, por iniciar essa visão de mulher pecadora que encontra redenção, tão hegemônica ainda hoje. De concupiscente, Madalena passou a ocupar um lugar de destaque entre os seguidores do Cristo, tornando-se apostola apostolurum (a apóstola dos apóstolos).

Essa imagem difere bastante da ideia construída pelos cristãos ortodoxos uma vez que, desde o Grande Cisma do Oriente em 1054 – evento que marca a ruptura da Igreja e sua separação em duas partes – as influências de Roma foram pequenas. Para eles, Maria de Magdala sempre foi virtuosa, mesmo antes do episódio em que Jesus a liberta dos sete demônios. Ela é tida como exemplo de abnegação e fidelidade por estar constantemente ao lado do nazareno, trabalhar em favor do próximo e por anunciar sua ressurreição.

Na imagem podemos ver a pintura “Madalena Penitente” do pintor italiano Domenico Tintoretto de 1598.

Conheça nossa campanha de financiamento contínuo

Entre em www.catarse.me/clio e conheça a nossa campanha de crowdfunding no Catarse, a partir de R$ 5,00 você já ajuda o Clio a se manter no ar e produzir mais conteúdos para vocês

Financiadores desse post

Cristina Lima, Elizabeth Santos, Gabriel Bastos, Gui Aschar, Hannah Lima, Paula Guisard, Reverson Nascimento, Rosana Vecchia, Suzana Athayde, Vanessa Spinosa

Para todos vocês, nosso muito obrigado!

Você também pode nos financiar via PicPay. Você pagou aquele boleto, deu cashback e você não vai usar, não vai fazer falta? Então porque não apoiar um projeto de comunicação e educação histórica. Procura a gente lá em https://app.picpay.com/user/cliohistoriaeliteratura

Siga o Clio nas Redes Sociais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.