Sobrevivendo no Inferno (Racionais) | Clio Indica

A Bíblia do Rap Brasileiro em versão impressa

O Senhor é meu pastor, nada me falta. Ele me faz descansar em verdes prados, e águas tranquilas me conduz. Restaura minhas forças, guia-me pelo caminho certo, por amor do seu nome.

Se eu tiver de andar no vale escuro, não temerei mal nenhum, pois comigo estás. O teu bastão e teu cajado me dão segurança.

Diante de mim preparas uma mesa aos olhos de meus inimigos; unges com óleo minha cabeça, meu cálice transborda

Felicidade e graça vão me acompanhar todos os dias da minha vida e vou morar na casa do Senhor por muitíssimos anos .

Salmo 23, 1-6

Sobrevivendo no Inferno, do grupo de rap Racionais Mc’s, é uma transcrição do álbum homônimo, lançado pelo grupo paulistano em dezembro de 1997, com prefácio do professor Acauam Silvério de Oliveira (você pode conferir o currículo lattes dele clicando aqui), doutor em literatura brasileira, pelo departamento de literatura brasileira da USP, com pesquisa voltada para o campo da canção popular brasileira. Foi lançado em 31 de outubro de 2018, pela Companhia das Letras, após decisão da Unicamp em colocar o álbum na lista de obras de leitura obrigatória para o vestibular da universidade, decisão esta que causou grande discussão na internet, por protestos de influencers conservadores ligados aos movimentos de direita no Brasil. Taxando o álbum como “coisa de bandido” e apologia ao crime, tráfico e as drogas.

Já no prefácio, o dr. Acauam de Oliveira nos apresenta que a visão citada anteriormente é a mais pura falácia e que, os reprodutores de tais argumentos, muito provavelmente, não se deram o trabalho de ouvir a mensagem passada por KL Jay, Edi Rock, Ice Blue e Mano Brown.

OsRacionais Mc’s, autores do livro/álbum

Acauam problematiza e nos apresenta o contexto histórico em que o álbum é forjado. Um contexto de violência urbana, violência do policial, racismo, desigualdade social e preconceito nas “quebradas” de São Paulo dos anos 1980 e 1990, onde havia um crescimento vertiginoso das igrejas neopentecostais.

E foi vendo a importância e influência dessas igrejas, nas comunidades paulistanas, que os Racionais se baseiam para a formação do seu segundo álbum. Construído de forma litúrgica, as faixas são organizadas seguindo o roteiro de um culto de uma igreja neopentecostal. Onde se começa com os cânticos de louvor (Jorge da Capadócia), seguido da leitura de Gênesis (Gênesis), a leitura dos Salmos (Capítulo 4, Versículo 3), os testemunhos (Tô Ouvindo Alguém me Chamar e Rapaz Comum) e o grande relato (Diário de um Detento) contando sobre o Massacre do Carandiru em 1992. Por fim a tentação do diabo (Qual Mentira Vou Acreditar?) e o momento de reflexão e esperança (Mágico de Oz e Fórmula Mágica da Paz). O disco ficaria conhecido como a “Bíblia do rap brasileiro”. O livro ainda se deixa levar por essa ideia em seu design, simulando uma bíblia com sua capa preta e lateral dourada, como na maioria das bíblias neopentecostais.

Frame do icônico videoclipe para a música “Diário de Um Detento“, você pode assistir o clipe clicando aqui

A leitura é recomendada por conta do prefácio e pela oportunidade de se aprofundar na poesia de Mano Brown e Edi Rock. Poemas esses que como músicas salvaram a vida de centenas de pessoas, literalmente, e que infelizmente ainda representa a realidade socioeconômica das comunidades brasileiras, público para quem o álbum foi produzido, como é deixado claro ao decorrer do disco onde são citadas todas as “quebradas” de São Paulo e algumas do restante do Brasil, como podemos ver em:

Para os mano da baixada fluminense à Ceilândia eu sei, as ruas não são como a Disneylândia. De Guaianazes ao extremo sul de Santo Amaro, ser um preto tipo A custa caro.

Capítulo 4, Versículo 3 – Racionais Mc’s

E lembre-se: se o lugar onde você mora não é citado nesse disco você é privilegiado sim!

Ai moleque, me diz, então: cê quer o que?
O livro ta lá, esperando você.

Diário de um Detento – Racionais Mc’s

FICHA TÉCNICA

Nome: Sobrevivendo no Infenro
Autor: Racionais Mc’s
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 160 pp.

Clique aqui para adquirir Sobrevivendo no Inferno e ajude o Clio a se manter no ar e produzir ainda mais conteúdo para vocês


Conheça nossa campanha de financiamento contínuo

Entre em www.catarse.me/clio e conheça a nossa campanha de crowdfunding no Catarse, a partir de R$ 5,00 você já ajuda o Clio a se manter no ar e produzir mais conteúdos para vocês

Financiadores desse post

Beatriz Aguiar, Cristina Lima, Gabriel Bastos, Gui Aschar, Paula Guisard, Reverson Nascimento, Rosana Vecchia, Suzana Athayde, Vaness Spinosa

Para todos vocês, nosso muito obrigado!

Siga o Clio nas Redes Sociais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.