No Tempo dos Cavaleiros da Távola Redonda (Michel Pastoureau) | Clio Indica

Um olhar sobre a vida cotidiana na França e Inglaterra do séculos XII-XIII

O mito arturiano talvez seja uma das histórias medievais mais reconhecidas na contemporaneidade, seja pela sua ressignificação, seja pela sua apropriação, seja pela ressurreição. Arthur, o Graal, Lancelot, Guineverè, Excalibur, e demais personagens – históricos ou literários? Esse é um excelente debate para outras veredas – povoam o nosso imaginário e nossa cultura, e se encontram presente nas mais diversas peças artísticas e culturais, como filmes, óperas, programas televisivos, videogames, entre outras tantas manifestações estéticas.

O medievalista francês Michel Pastoureau

Muito já se estudou sobre a veracidade, ou pelo menos veracidade histórica, se utilizando das mais diversas metodologias, e com a urgência da história do cotidiano o período e o espaço passou a ser visto como um terreno fértil para um estudo temático. O medievalista francês Michel Pastoureau, professor catedrático na história do do simbolismo ocidental e diretor de estudos da École Prátique des Hautes Études da Sorbonne, além de ser membro da Academia Internacional de Heráldica, se lançou nessa tarefa, e lançou em 1991 um pequeno ensaio chamado No Tempo dos Cavaleiros da Távola Redonda.

Aqui Pastoureau estuda o cotidiano da vida de nobres e cavaleiros, reis e rainhas, príncipes e princesas, de Inglaterra e França nos séculos XII-XIII numa análise acessível para o público geral, mesmo que em algum pontos falte um pouco de profundidade acadêmica e científica, porém a missão do especialista em heráldica e numismática medieval é justamente criar pontes e diminuir espaços entre a ciência histórica e os leitores não-iniciados, um esforço louvável, e claudicante entre os acadêmicos nos mais diversos pontos do globo na atualidade.

O artefato A Távola Redonda de Winchester, um tampo de mesa pendurado uma das paredes do Castelo de Winchester, contendo nomes de diversos cavaleiros da Távola Redonda, provavelmente um troféu para algum torneio

No Tempo dos Cavaleiros da Távola Redonda apresenta ao leitor um compêndio de informações e narrativas sobre como se vestiam, como se chamava, como e o que comiam, como se divertiam, entre outros diversos aspectos ditos práticos os homens e mulheres daquele tempo naquele espaço. E é justamente aqui que Pastoureau faz um papel que os historiadores se sentem inconfortáveis em fazer, o de trazer curiosidades e banalidades para o centro do estudo proposto, porém sempre demandado pelo público geral de história, geralmente introduzido à ciência histórica por esse recorte.

Se há abundância, mesmo com as vagas informações de arquivo e memória do período, de trivialidades há uma ausência notável de análise de fundo mais aprofundada e com sustância. É preciso que se diga: isso não é uma falha, pelo contrário, é um recorte, um objetivo a ser alcançado. Com uma linguagem acessível e um texto claro, No Tempo dos Cavaleiros da Távola Redonda é um excelente texto introdutório para aqueles que buscam ampliar seu conhecimento sobre o período, ou se introduzir nos campos da história do cotidiano ou medieval, é um excelente texto.

Sir Galahad is brought to the court of King Arthur, ilustração de Walter Crane presente em A Morte de Artthur, livro de Henry Gilbert, datado de 1911

Ficha Técnica

Nome: No Tempo dos Cavaleiros da Távola Redonda
Autor: Michel Pastoureau
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 217

Clique aqui para adquirir No Tempo dos Cavaleiros da Távola Redonda e ajude o Clio a se manter no ar e produzir ainda mais conteúdo para vocês


Conheça nossa campanha de financiamento contínuo

Entre em www.catarse.me/clio e conheça a nossa campanha de crowdfunding no Catarse, a partir de R$ 5,00 você já ajuda o Clio a se manter no ar e produzir mais conteúdos para vocês

Financiadores desse post
Bruno Machado, Cristina Lima, Gabriel Bastos, Gui Aschar, Humberto Athayde, Karen Badollatto, Lucas Pereira, Marcelo Kriiger, Natália Castilho, Paula Guisard, Rosana Vecchia, Rosi Marques, Suzana Athayde

Para todos vocês, nosso muito obrigado!

Siga o Clio nas Redes Sociais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s