Golpe de 1930 | Hoje Na História

24 de Outubro de 1930

Na imagem: Primeira Página do Jornal O Globo do dia 24 de outubro 1930, com notícia sobre a saida de Washington Luís.

Em 24 de outubro de 1930, há exatos 89 anos, os generais Tasso Fragoso e Mena Barreto, e o almirante Isaías de Noronha chegam ao Rio de Janeiro para depor o então  presidente Washington Luís por meio de um golpe de estado, dando início ao conhecido golpe de 1930.

Com a crise 1929 nas bolsas de Nova Iorque, houve uma baixa na compra do café brasileiro e dificuldade em conseguir empréstimos internacionais, gerando problemas econômicos e discrepâncias políticas. Afetando também a Política do Café com Leite. A política feita entre São Paulo e Minas Gerais, que alternavam seus monopólios na economia e no governo, foi ignorada. Os Paulistas ao em vez de indicarem e apoiarem um mineiro para concorrer às eleições, eles e o atual presidente Washington Luís indicaram Júlio Prestes para a sucessão. Sem acordo, as oligarquias de Minas Gerais resolvem abrir uma chapa de oposição apoiando para presidente o governador do Rio Grande do Sul, Getúlio Vargas e o e para vice-presidente o paraibano João Pessoa.

Prestes acabou ganhando as eleições no dia 03 de outubro de 1930, porém, não assumiu o posto de presidente, pois foi acusado pelas oligarquias da oposição, pela Aliança Liberal, por fraude eleitoral.

Com medo de haver uma guerra civil por conta das divergencias, os conservadores das oligarquias regionais ligados a Aliança Liberal conspirando contra e se colocaram a favor do golpe.

A morte do candidato João Pessoal foi o motivo inicial para conspiraram ainda mais contra a posse do presidente eleito e contra a gestão de Washington Luís, assim, entrando em luta armada contra o governo. A revolta começou no Rio Grande do Sul, sob o comando de Góes Monteiro, logo em seguida veio a vez do Nordeste, sob o comando de Juarez Távora. Mais uma luta armada estava prevista, a grande batalha em Itararé. No entanto, antes mesmo que acontecesse. Em 24 de outubro de 1930 as Forças Armadas invadiram o gabinete no Rio de Janeiro e depuseram o presidente Washington Luís, dando início ao golpe.

Assim, os generais Tasso Fragoso e Menna Barreto, e o almirante Isaías Noronha, criam uma Junta Militar Provisória. Oswaldo Aranha foi ao Rio no mesmo dia para negociar a entrega do governo a Getúlio Vargas. 

A Junta Militar Provisória governou até dia 3 de novembro de 1930, quando Vargas tomou posse, dando fim a Primeira República e começando a grande e controversa Era Vargas.

Desde de então, esse assunto gera a famosa pergunta: Foi Revolução, ou foi Golpe ?

Porque se rompe com uma estrutura política construída na Antiga República, e é criada uma nova roupagem, uma novo jeito de se fazer política, mas na verdade, é um novo jeito mascarado do mesmo velho jeito de se fazer política. Se analisarmos a  forma como foi construído esse plano, de onde ele saiu, por quem foi construído, como ele aconteceu, veremos que a base dessa estrutura é feita com ideias conservadoras e repleta de desigualdade, repleta de fascismo enrustido. 


Conheça nossa campanha de financiamento contínuo

Entre em www.catarse.me/clio e conheça a nossa campanha de crowdfunding no Catarse, a partir de R$ 5,00 você já ajuda o Clio a se manter no ar e produzir mais conteúdos para vocês

Financiadores desse post

Cristina Lima, Elizabeth Santos, Gabriel Bastos, Gui Aschar, Hannah Lima, Lazaro Coelho, Paula Guisard, Rosana Vecchia, Suzana Athayde, Vanessa Spinosa

Para todos vocês, nosso muito obrigado!

Siga o Clio nas Redes Sociais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.